20 de agosto de 2017

Guaíba Motorcycles

... e quando você quer trocar o seu carro por uma moto ou sua moto por um carro???... Complicado não é mesmo???
Não hoje em dia.



Conhecemos o Marcelo Alberton Felix, quando ele tinha uma loja especializada em motocicletas Harley-Davidson, Indian entre outras - na rua João Negrão, em Curitiba.

15 de agosto de 2017

Linda PR-340... Em direção à Tibagi


Logo depois de Ponta Grossa, pegamos à direita em direção a Castro. E após a entrada de Castro pegamos a rodovia em direção a Tibagi - que é a PR-340. A estrada é linda do começo ao fim porém, minha filmadora estava com problema e só quando paramos na entrada do Parque Guartelá é que arrumei e consegui filmar apenas os 20 Km finais... Chegando em Tibagi nos hospedamos num hotel muito agradável - o ITAGY - é um oásis para os viajantes... E à noite fomos tomar um bom vinho e apreciar uma deliciosa pizza na PIZZARIA MAESTRO. Ela fica à 200 m do hotel.

4 de agosto de 2017

Revisão dos 1.600 Km da Forty - Eight

No mês de junho levei a Forty- Eight para fazer a primeira revisão na The One Harley-Davidson. Além da  revisão ela estava apresentando um problema na luz do neutro - que às vezes acendia e muitas vezes, não acendia - quando se colocava no ponto morto.  Se o cavalete da moto fosse baixado, ela também desligava e se a embreagem não estivesse acionada na hora de dar a partida - a moto também não ligava. E também, uma das braçadeiras do protetor do escapamento quebrou.



Chegando na concessionária expliquei a situação para o pessoal da oficina e depois de dois dias fui buscá-la. O técnico disse-me  que além dos itens normalmente trocados, foram feitas várias verificações. 
E estas verificações são específicas para cada modelo. No caso da Forty-Eight foram verificados: o funcionamento dos equipamentos elétricos e dos interruptores; pressão dos pneus; torque de aperto do parafuso da tampa do reservatório do freio dianteiro; ajustes dos rolamentos da coluna de direção; ajuste e lubrificação dos controles do acelerador; torque de aperto dos parafusos dos controles manuais das estruturas superior e inferior dos interruptores; ajuste da corrente primária; substituição do lubrificante de transmissão; Inspeção das tubulações de óleo e sistema de freio e tubulações de combustível e os encaixes quanto a vazamentos, contato e abrasão; torque de aperto dos parafuso de montagem do suporte do motor no estabilizador superior dianteiro; torque de aperto do parafuso de montagem e da porca do isolador dianteiro; torque de aperto do parafuso da tampa do reservatório do freio traseiro; inspeção do torque de aperto da porca do eixo dianteiro; torque de aperto do parafuso banjo dos freios; inspeção e lubrificação do cavalete lateral; ajuste da embreagem; ajuste e lubrificação dos controles da embreagem e do freio; inspeção da correia de acionamento e as rodas dentadas, ajuste da correia; torque de aperto da porca do eixo traseiro; inspeção do sistema de escapamento; apertar os terminais da bateria - se necessário.

3 de agosto de 2017

Viajando com a Forty-Eight

É sabido que as motocicletas da família Sportster não são confortáveis para viajar. Todavia, estes dias estávamos nos programando para levar a Forty-Eight para a revisão de 1600 Km em Curitiba, e quando o meu marido disse que a levaríamos no reboque... eu repliquei - não...eu quero experimentá-la na estrada! - estava com bastante vontade de pilotá-la na BR 101, que é bastante diferente das estradas interioranas.
Então, ele disse - está bem, você é quem sabe... Lembre-se que não é uma Softail.

Adrenalina a mil, primeira etapa até o posto Rudnick - muita empolgação ela respondia bem ao acelerar e embora seja pequena é uma grande guerreira.



Segunda etapa - subida da serra do mar - também uma maravilha, ela faz curva muito bem e é bem ágil na hora de se desvencilhar de situações potencialmente perigosas.

Terceira etapa chegando São José dos Pinhais... Daí o ombro esquerdo começou a incomodar. O guidão é feito para homens com braços longos e não para mulheres com braço curto. Depois de 150 Km, a coisa começa a complicar por conta da posição de pilotagem, rsrsrs...

2 de agosto de 2017

Bateria da Bosch BTX18L - BS

Geralmente antes de sairmos para uma viagem deixamos a moto conectada ao carregador de bateria por umas 12h. Assim temos certeza de que ela vai dar a partida. E dada a partida e pilotando-a, por no mínimo uns 30 Km, temos certeza de que a bateria vai se recarregar. Embora uns digam que esta quilometragem é suficiente, outros dizem que a bateria só recarrega se a moto girar a 3.000 rpm...??? Só que quando a moto é 0 Km está escrito no manual que não pode passar de 2.500 rpm - e isso quer dizer que a bateria não recarregaria????
Se alguém tiver certeza de alguma destas informações, por favor deixe seu comentário...

Pois bem, voltando ao dia que o Berton descia a BR 101 - sentido RS - quando em Maracajá - SC, paramos para abastecer e lanchar. E após dar - 2 vezes - a partida por conta do abastecimento e deslocar a moto no posto; na terceira ela se recusou a pegar. 😞


Sorte que estávamos com o reboque e tinha gente solícito por perto. Desta maneira foi mais fácil colocá-la empurrá-la. 😅
Feito isto, chegamos no destino e imediatamente conectamos a bateria no carregador - sempre levo junto. E o Berton disse que era melhor ver uma nova bateria, pois a que estava na moto ainda era a original, ou seja, mais de  7 anos...😲

Queríamos a Yuasa ou Motobatt mas, só foi possível a Bateria da Bosch BTX18L-BS. É uma bateria que precisa ser ativada e o mecânico que conseguiu para a gente fez tudo que era necessário e a instalou. Na hora de dar a partida ela ligou instantaneamente😃 e vem funcionando bem.



Depois informo o comportamento e durabilidade desta bateria. Enquanto isso...

RIDE YOUR WORLD!!!

Vìdeos Zen na Motocicleta