4 de abril de 2019

Eureka... Mexendo na Bateria de sua Harley-Davidson

Tantos anos mexendo com a bateria das motos, seja para dar carga ou mexer na parte elétrica da moto ou mesmo quando se vai trocar de bateria... Sempre tive um medão de fazer algo errado - conectar ou desconectar o cabo errado na sequência errada; conectar um chicote para facilitar a recarga da bateria ou ainda, quando ia conectar o negativo - dava faísca daí um dava um pulo... e perdia o parafuso na motocicleta. 😑 A propósito, nunca o encontrei...

Sempre que pensava em mexer na bateria, precisava de um tempo para me preparar psicologicamente. E quando desconectava os cabos envolvia-os em pano para não encostarem entre si e para não encostarem na carroceria... Deusulivre estragar a bateria ou queimar alguma coisa 😲.
Nesses anos todos passei por várias oficinas mecânicas e nenhum especialista me falou algo muito simples que facilitaria o manuseio com a bateria. Claro que para eles este é um procedimento que eles fazem de olhos fechados... é a praia deles; mas, para mim é um desafio, rsrsrsrs 😏
Quando conheci o Caio HD da #00 Mechanix, ele me disse que bastava eu retirar o fusível principal da motocicleta , que poderia manusear sem medo a bateria... Eureka!
É claro que está escrito isto no manual, mas sabe quando você pensa que isto é perigoso ser feito por um leigo???
Pois não é... 🙂



Para as motos sem alarme é só desconectar o fusível principal que situa-se embaixo do banco do piloto. E para as motocicletas com alarme - é preciso ligar a chave e apertar o botão de injeção eletrônica e retirar o fusível - pelo menos é o que faço com a minha 48


Então, se esta informação também lhe ajudou... Maravilha!!!

RIDE YOUR WORLD!!!

9 de janeiro de 2019

... Continuo pilotando,sim

Embora a gente não goste de admitir em todos os processos e na própria Vida, tem-se um começo - Criação, um meio - Preservação e um fim - Destruição. Esta é uma lei portanto, como lei não pode ser burlada. Entretanto quanto antes compreendermos isto, menor será nosso sofrimento.
Posso usar como exemplo a história de tantos pilotos bem como a minha para descrever estas fases - cuja duração - podem variar de pessoa para pessoa. Mas eu só percebi isto quando passei pelo que tinha que passar...

No início - muitos sonhos, viagens sem fim, exploração de limites e horizontes, novas amizades - poucas verdadeiras, participar de grupos e de encontros - nacionais e internacionais😮 . Comprar a maior moto que se possa conduzir, comprar acessórios mil... Até criar um Blog para compartilhar algo...

Na fase de preservação - as pessoas trabalham para manter e ampliar o status conseguido. Há troca de experiências. Mas há também muitas fogueiras de vaidades... E também continuam a trocar de moto e ou customizá-la mais ainda.

Na terceira fase - já não há mais tantas ilusões e você pode descobrir que os amigos não são tão amigos assim, que os grupos não são criativos e que você prefere fazer seu próprio caminho e no seu ritmo. 
E você também entende que as pessoas precisam ter suas próprias experiências e que ninguém pode evitar dissabores para ninguém. E ainda, se você descobriu que a sua fase em 2 Rodas terminou... Sinta-se agradecido(a) por sair ileso desta brincadeira maravilhosa!🌝

A propósito... continuo pilotando, sim - a minha pequena grande True Joy...


RIDE YOUR WORLD!

5 de novembro de 2018

Alforjes da FX na Forty-Eight

Na época que compramos minha primeira Harley-Davidson - uma XL Custom - não se encontrava acessórios com facilidade. Então, quando íamos na Loja e encontrávamos alguma coisa que pudesse usar na nossa bike, rapidamente adquiríamos.
Então, foi assim que comprei um conjunto de alforjes para a FX, que se usava diretamente encima do paralama traseiro.
Todavia tive que fazer algumas alterações já que a 883 tinha um banco do garupa tipo touring e se tornava inviável a fixação dos alforjes.


Na foto abaixo é possível ver que cortei a peça de fixação e aumentei o espaço entre os engates, a fim de deixá-los numa posição ideal.


Assim fica fácil de prender as fitas do alforje no amortecedor e no corpo das lanternas traseiras.
Agora para fixar na Forty Eight também ajustei a distância, fixei a peça no pino do banco do piloto e... pronto; a True Joy tem o dobro de capacidade de carga do que antes, quando usava apenas um alforje na grelha.


O diferencial dos acessórios originais Harley-Davidson é isto. Eles duram e podem ser utilizados em várias motocicletas.




Agora posso ir no mercado de forma aventureira... Sabe o que quer dizer????
De carro é até sem graça ir fazer compras.
Mas de moto... Adoro estas pequenas brincadeiras!!!😃

20 de agosto de 2018

Bella Sob Nova Direção...

A minha Bella já não é mais minha... Agora vai desbravar novos caminhos sob a orientação de novo comandante.
Desde que a adquirimos na Marta Motorcycles em 2011, foram muitos momentos divertidos e, outros poucos, não tão divertidos... Mas valeram todos eles. 
Foi um grande aprendizado que passou por várias fases - passeios solo, passeios a dois,  passeios e viagens em grupos e novamente - só eu e o Berton. 
E, como ultimamente não estava saindo mais tanto com ela, resolvi que seria melhor que outra pessoa pudesse desfrutar de sua companhia e continuasse levá-la passear, porque é disso que ela sempre gostou...

By Bella!!! By...



Muito obrigada Marta, pelo seu empenho em vendê-la! 


22 de junho de 2018

Eliminador da Haste do Câmbio - PN 1045

ELIMINADOR DA HASTE TRASEIRA DO CÂMBIO - PN 1045
Têm pilotos que detestam as 2 hastes da embreagem, então esta pecinha é para ser instalada no lugar da haste que foi retirada. Melhora bastante na hora de trocar a embreagem pois, não força o joelho. A marca é Kuryakyn e este acessório é novo. Não instalamos na moto porque a vendemos.


Foto da Web


Mais informações é só acessar o Mercado Livre.

Vìdeos Zen na Motocicleta